turtle logo

O que fazemos

Provavelmente se espera que limitemos esta informação a nossas habilidades profissionais mas não limitamos nossas atividades ao trabalho. Justamente porque gostamos muito do que fazemos para os nossos clientes e alunos, nos importamos bastante com outros aspectos da vida, como ser saudável, viver em paz, ter bons amigos e manter o bom humor!

Como linguistas, tentamos tanto quanto possível, construir pontes entre diferentes povos e culturas e o fazemos no limite máximo de nossa qualidade, ou seja, levando em conta não somente a tradução de palavras e expressões, mas adaptando-as à realidade das culturas onde são usadas.

Isto demanda muito mais do que conhecimentos específicos e a fim de nos mantermos atualizados com o mundo nos vamos… ver o mundo! Adoramos viajar e o fazemos o mais frequentemente que podemos. Estar entre pessoas diferentes nos da fantásticas oportunidades para aprender sobre seus hábitos, formas de viver e como utilizam o idioma para se exprimirem. Alem deste estudo pratico (e excitante), nós documentamos o que vemos com fotos centradas na natureza, na arquitetura e diversas particularidades que sempre encontramos por aí.

Enquanto Guy se ocupa com as imagens, Touché nunca deixa passar as oportunidades de escrever e muitos de seus poemas e crônicas são inspirados nesses momentos inesperados. Acreditamos na arte de compartir experiências e os conhecimentos que traem e esta é a linha mestra para as aulas dela, onde aprender um novo idioma se torna uma aventura emocionante em direção a um novo mundo. Aulas particulares significam um caminho mútuo e enriquecedor para o desenvolvimento pessoal e as tecnologias modernas tornam possível estudar em qualquer lugar que se esteja. No entanto, apesar da nossa longa pratica com traduções, revisões e aulas, nosso gatinho Zoentje ainda não nos deu nenhum prêmio por nossa língua-gato… Continuamos tentando!

Traduções

Como tradutores, Touché e Guy são guiados pela convicção de que traduzir significa criar uma ponte entre duas culturas, o que certamente significa muito mais do que simplesmente relacionar palavras. Suas experiências como viajantes pelo mundo se mostra muito importante no confronto com o desafio que cada texto representa.

A decifração da Pedra de Roseta, onde um decreto publicado em Mênfis em 196 a.C. foi gravado em três escrituras diferentes, segue sendo a chave essencial para a atividade da tradução e referencial imprescindível para a comunicação entre as diversas civilizações e culturas.

Na antiguidade, eram os sábios que se ocupavam de estabelecer a relação entre textos escritos em distintas línguas. Muita coisa mudou e atualmente as tecnologias modernas costumam dar a ilusão de que para traduzir basta saber clicar.

Touché e Guy são tradutores que utilizam as possibilidades da modernidade com o espírito de pesquisa dos decifradores de pedras...

Aulas de idiomas online

  1. Recursos técnicos: Skype, Facetime ou similar, com webcam.
  2. Material didático: dicionário, caderno, textos vários, fotos, imagens
  3. Livro adotado: nenhum em particular
  4. Modus operandi: sempre trabalhei artesanalmente, baseando o ensino nos pontos mais fáceis para o aprendizado e, sobretudo, voltada aos temas e necessidades do aluno, levando em conta suas características individuais. Por isso não adoto nenhum livro em particular. Os textos, imagens ou vídeos são escolha livre de cada aluno. Sendo as aulas personalizadas, entro no mundo do meu aluno e vice-versa, o que implica boa sintonia como pré-requisito.
    Após avaliar o nível do aluno, suas necessidades e objetivos estabelecemos o uso do novo idioma com calma: first things first. Do mais simples ao menos simples, em direção ao conhecimento. Usamos imagem e voz, para expressão oral e pronúncia, e teclado para questões de escrita, quando as aulas são online.
    Não acho que a pessoa-enciclopédia seja muito útil. Quem busca aprender outra língua quer poder se expressar e entender no dia-a-dia. Assim, após cada explicação sobre a gramática, passamos imediatamente ao uso prático.
  5. Cursos regulares: salvo quando o aluno precisar de estudo intensivo, trata-se de 2 aulas/semana, de uma hora ou uma hora e meia, preferivelmente em dias intercalados. Nesse ritmo, após um ano o alumno costuma estar em condições de comunicar-se no novo idioma, dependendo, claro, do seu empenho, freqüência e motivação que é fundamental para o bom resultado. O pagamento será realizado mensalmente, em dia acordado entre nós.
  6. Cursos específicos: de curta duração terão um valor acordado para o total de aulas previstas. Aulas não realizadas por decisão unilateral do aluno serão cobradas e nã serão reprogramadas.
  7. Atrasos: caso o aluno não compareça até 15 minutos do horário combinado, a aula será cobrada. Priorizo a pontualidade e caso eu me atrase, não só pedirei paciência, mas boas vibrações...
  8. Faltas: buscamos la flexibilidade para ambos os lados, pois imprevistos podem acontecer. Em caso de ausências não avisadas previamente pelo aluno, a aula não terá reposição e será cobrada. Quando avisada previamente, o aluno será isento do pagamento e terá a opção de remarcá-lam como também no caso de ausência de minha parte.
  9. Cancelamentos: devem ser realizados de preferência até 24hs antes do horário combinado. Para situações graves e/ou motivos de força-maior, impossíveis de serem previamente avisadas, a aula pode ser reposta. O contato no menor prazo possível evitará não só mal-entendidos relativos aos horários, bem como preocupações desnecessárias.
  10. Honorários: são decididos individualmente, pois sempre levo em consideração a situação pessoal de cada aluno. Conhecimento não é um produto à venda... Ensinar é ter o privilégio de progredir junto com o aluno, não uma fonte de lucros. Assim penso, assim trabalho e entendo a remuneração de minha atividade como professora.
Que mais? Pré-requisito: as aulas tem que ser agradáveis, para ambos os lados. Temos confiança e liberdade para expressarmos nossas idéias, emoções e oposições. E, no que toca às explicações, sempre há diferentes possibilidades e alternativas. O importante para aprender bem é não deixar acumular dúvidas!
Diálogo é fundamental, sobretudo quando falamos de aprender idiomas!

Fotos

Você pode ver muitas fotos do Guy nas nossas webpáginas, no website particular dele e as páginas sobre alguns dos lugares que visitamos, cogumelos e cascatas – e algumas das fotos favoritas de Touché no website dela.

Desde janeiro de 2017 estamos publicando fotos no site 500px.com (o site se abre em outra janela). Lá você vai encontrar várias galerias com o trabalho do Guy. Você também pode comprar nossas fotos diretamente no site ou simplesmente clicar em ‘curtir’.

Selinous, templo antigo grego na Sicilia (Itália, 2011)

Selinous, templo antigo grego na Sicilia (Itália, 2011)

Crianças saltitantes, Bassin d'Arcachon (Francia, 2015)

Crianças saltitantes, Bassin d'Arcachon (França, 2015)

Janela Azul (hoje desmoronada), ilha de Gozo (Malta, 2013)

Janela Azul (hoje desmoronada), ilha de Gozo (Malta, 2013)

A delicada Oxalis acetosella, Zevenbergen (Bélgica, 2016)

A delicada Oxalis acetosella, Zevenbergen (Bélgica, 2016)

Rã de olhos vermelhos, Sarapiquí (Costa Rica, 2016)

Rã de olhos vermelhos, Sarapiquí
(Costa Rica, 2016)

Quinta Santo Antonio, Elvas (Portugal, 2012)

Quinta Santo Antonio, Elvas (Portugal, 2012)

Morador da praia, Barra Grande, Bahia (Brasil, 2003)

Morador da praia, Barra Grande, Bahia (Brasil, 2003)

Telhado com jardim natural, Lysefjorden (Noruega, 2009)

Telhado com jardim natural, Lysefjorden (Noruega, 2009)

Phallus indusiatus, erotismo da natureza, Si Phan Don (Laos, 2002)

Phallus indusiatus, erotismo da natureza, Si Phan Don (Laos, 2002)

Templo khmer do século XI, Phimai (Tailândia, 2002)

Templo khmer do século XI, Phimai (Tailândia, 2002)

Salgueirinha-roxa na margem do rio Semois (Bélgica, 2003)

Salgueirinha-roxa na margem do rio Semois (Bélgica, 2003)

visite nossas páginas web sobre nós, nossas viagens, etc.

agradecemos a preferência